Publicado em 29/04/2015 - 14:17 e atualizado em

Um dia para refletir sobre a Baixada




image

A Baixada Fluminense possui um vasto patrimônio de valores naturais, culturais, históricos, econômicos, humanos e sociais e nos dias atuais vem enfretando o imenso desafio de superar as suas dificuldades e limitações e converter-se não apenas numa região materialmente rica, mas sobretudo numa região na qual prevaleçam a justiça social, a igualdade humana com oportunidades para todos e a melhoria da qualidade de vida para toda a população.

A intenção de se comemorar o Dia da Baixada Fluminense é a de celebrar os valores da região e discutir os problemas atuais, com a participação consciente de toda a sociedade.

O Dia da Baixada Fluminense visa, em última análise, estimular o crescimento da autoestima da população da região.

A data surgiu no dia 09/12/2000 em encontro da Comunidade Cultural da Baixada, realizado na Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, da UERJ, FEBF/UERJ.

A data de 30 de abril refere-se à inauguração da primeira Estrada de Ferro construída no Brasil, em 1854, que ligava o Porto de Mauá (Estação Guia de Pacobaíba) à região de Fragoso, no pé da Serra de Petrópolis.

A partir daí foram construídas outras ferrovias na região e a Estrada de Ferro tornou-se um marco histórico da ocupação urbana, dando novo perfil à ocupação do solo. Foi o começo do fim dos portos fluviais de navegação pelos rios e dos caminhos de tropeiros e o início do processo de surgimento de vilas e povoados que se organizaram em torno das estações ferroviárias, origem das atuais cidades da Baixada Fluminense.

Portanto, mais do que soltar fogos, os moradores da Baixada precisam se incomodar. Vemos apenas movimentos daqueles que sofrem violência e as próximas vítimas ficam de braços cruzados.

A Baixada tem que se incomodar por isso e por não existir acesso à Cultura e Lazer. Principalmente os moradores mais distantes como Japeri, Queimados, Guapimirim, Magé e Seropédica que pagam um preço alto por serem distante dos grandes centros.

A Baixada precisa ser lembrada pela beleza de seu povo e pelas suas belezas naturais, mas isso só vai acontecer se a cabeça do morador da Baixada mudar.

Sendo Baixada ou sendo Japeri é preciso ter orgulho de morar aqui.

Viva a Baixada Fluminense e Viva Japeri!

Texto inicial retirado do Fórum Baixada Fluminense

Fundador e Editor do Site Japeri Online




Últimas Notícias

Abrace o Grupo Código

3 dias atrás