Publicado em 06/11/2017 - 19:42 e atualizado em

Hipertensão, fatores de risco e prevenção




A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica
multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados
de pressão arterial (PA). Associa-se frequentemente a alterações funcionais e/ou estruturais dos órgãos alvo (coração,
encéfalo, rins e vasos sanguíneos) e a alterações metabólicas, com consequente aumento do risco de eventos cardiovasculares fatais e não fatais (Diretriz brasileira de hipertensão). Cerca de 4 em cada 10 adultos com mais de 25 anos de idade tem hipertensão, e em muitos países 1 em cada 5 pessoas tem pré-hipertensão. A HAS é uma das doenças que mais leva a óbito em todo o mundo.

Principais fatores de risco para hipertensão

– Idade; 40-65 anos.

– Gênero e etnia; observa-se uma taxa mais elevada nos homens até os 50 anos, invertendo-se a partir da 5a década e mais prevalente em população não branca.

– Excesso de peso e obesidade; O excesso de peso se associa com maior prevalência de HAS desde idades jovens, principalmente a obesidade visceral (abdominal), sendo assim é fundamental manter o peso.

– Ingestão de sal em excesso: O sal é a principal fonte de sódio, sendo o sódio em excesso um dos principais contribuintes no desenvolvimento da HAS. O brasileiro consome o dobro de sal recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em torno de 11-12 gramas de sal, sendo o recomendado 5 gramas de sal por dia, que equivale 2 gramas de sódio. Ler os rótulos é fundamental, pois o sódio esta presente em todos os alimentos industrializados e ultra processados.

– Sedentarismo; Atividade física reduz a incidência de HAS, mesmo em indivíduos pré-hipertensos, bem como a mortalidade e o risco de Doença Cardiovascular (DCV).

Prevenção

O melhor caminho para evitar a HAS, sendo fundamental começar desde a infância, construir  hábitos saudáveis e mudança no estilo de vida: evitar ao máximo os alimentos refinados, prefira sempre os naturais e menos processados possível, uma dica é, “Descasque mais e Desembale menos”, realizar atividade física semanalmente com indicação médica e acompanhamento de um educador físico, não ingerir álcool, não fumar e ser feliz.

Para melhor saúde cardiovascular alguns alimentos se destacam;- Abacate, peixes magros, castanhas, azeite de oliva extra virgem, uvas roxas, laticínios magros, frutas vermelhas e goiaba vermelha, cacau em pó, grãos integrais e sementes, temperos naturais além de frutas e hortaliças frescas.

Referências

Sociedade Brasileira de Cardiologia. V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol 2006 Fev: 1–48.

Organização Mundial da Saúde (OMS)



						



Últimas Notícias